Bookmark and Share

Perderam a nacionalidade portuguesa os cidadãos que, na vigência das leis anteriores à atual Lei da Nacionalidade adquiriram nacionalidade estrangeira e as mulheres portuguesas que casaram, também antes dessa lei, com cidadãos estrangeiros.
Na maioria destas situações, as pessoas não têm sequer a noção de que deixaram de ser portuguesas.
Perderam ainda a nacionalidade os cidadãos que, voluntária ou involuntariamente, renunciaram à nacionalidade portuguesa.

Os portugueses que na vigência das leis anteriores perderam a nacionalidade portuguesa, por terem adquirido outra nacionalidade, podem readquirir a nacionalidade portuguesa.

No que se refere à aquisição de outra nacionalidade por naturalização, a lei atual estabeleceu uma regra de reaquisição automática.
Todavia, no que se refere à perda da nacionalidade em razão do casamento de mulher portuguesa com cidadão estrangeiro, a lei continua a permitir o processamento do registo de tal perda, mesmo que o cidadão estrangeiro em causa seja também nacional português, mas o casamento se tenha realizado no estrangeiro. 

Temos que considerar dois quadros de reaquisição:

 

I. Perda da nacionalidade tenha sido consequência de uma declaração de vontade de aquisição de outra nacionalidade

-  Se não foi feito registo da perda da nacionalidade, a aquisição é automática, excepto se o cidadão declarar que não quer adquirir a nacionalidade portuguesa;

- Se tiver sido registada a perda da nacionalidade, o interessado pode readquiri-la mediante declaração.

 

 II. Perda da nacionalidade em consequência de imposição forçada de naturalização por  por Estado estrangeiro

- A re-aquisição da nacionalidade portuguesa tem que ser decidida por um tribunal.

Ver desenvolvimento clicando em (+)